Crie seu servidor de arquivos com espaço ilimitado e sem se preocupar com o backup

Imagina só – ter um servidor de arquivos com espaço ilimitado ( !!! ) e sem ter que se preocupar com o backup dos dados. Isso sem praticamente ter que investir em hardware, solução de backup, fitas …

A solução é bem simples – é necessário um servidor de virtualização ( Vmware, Hyper-V … ), cartão de credito ( calma !!! ) e um “pouco” de espaço em disco.

O espaço em disco é para a vm do appliance da Amazon, um disco de cache e uma vm para o servidor de arquivos. Pode usar de 100 a 200 GB para tudo.

Primeiramente faça um cadastro no Amazon AWS. Para isso vai precisar do cartão de credito, mas pode ficar tranquilo – só é cobrado o que for usado e os valores são muito pequenos. Para ter uma ideia, utilize a calculadora de preços que está disponível no site da Amazon – apenas não escolha o Brasil, pois aqui é bem mais caro e as taxas de transferência menores. Você vai precisar do S3 e do Storage Gateway. Por enquanto apenas crie um bucket no S3 e baixe a vm do Storage Gateway para o virtualizador que vai usar.

O Storage Gateway tem três opções de funcionamento. Para esse caso estou considerando a opção de interface de arquivo no qual o appliance virtualizado disponibiliza um volume NFS. Para que possa ser montado um servidor de arquivos, vai ser necessária outra maquina virtual para disponibilizar os compartilhamentos para os clientes. Para isso recomendo usar um servidor Linux com Samba. Apenas monte o volume NFS no seu servidor Linux e crie os compartilhamentos nesse volume. Se você quiser, pode integrar a autenticação dos seu compartilhamentos com o Active Directory. A unica recomendação que vou deixar é no Samba configurar o “force user” e “force group” para root, pois o NFS do Storage Gateway não tem como mapear para um usuário local qualquer e para não ter problemas de acesso aos arquivos existentes force para o root.

Quando for criar o bucket, especifique nas propriedades dele que o tipo de armazenamento é “Standard – Infrequent Access”, pois o custo é menor. Ative o versionamento para poder recuperar de jeito fácil versões anteriores dos arquivos e diminuir os problemas de exclusões acidentais. Por ultimo configure a politica de retenção de arquivos – normalmente o ciclo de vida dos arquivos é  S3 padrão, S3 acesso infrequente e Glacier. Especifique por quanto tempo os arquivos devem ficar no “Infrequent Access” e após esse intervalo eles serão transferidos para o Glacier. Leve em consideração que depois de transferidos para o Glacier, os arquivos devem ser recuperados, o que pode levar de 3 a 5 horas. Portanto especifique um intervalo razoável para que não precise esperar esse tempo. Não especifique o tempo de exclusão – isso exclui os seus arquivos depois de determinado tempo – a não ser  que você realmente deseja isso.

O processo de instalação do Storage Gateway é bastante simples, ele só precisa pegar um IP na sua rede por DHCP, ter acesso a Internet e um disco para cache. Apenas siga as instruções na pagina.

O servidor Linux/Samba fica por conta do leitor, pois depende do gosto de cada um ( e se você chegou ate aqui, pressuponho que tem o conhecimento necessário ).

Para não dizer que é tudo maravilha, o único porém é o tempo de acesso aos arquivos que ainda não se encontram no cache do Storage Gateway e isso depende do seu link de Internet.

Antes de pensar em implementar, leia a documentação, entenda e teste.

Se essa não é a opção ideal por conta da velocidade de acesso aos arquivos, pode pensar em ter o servidor de arquivos local sem o Storage Gateway e fazer sincronia dos arquivos alterados de tempo em tempo para o S3 usando o s3cmd. De qualquer jeito, ainda assim, não precisaria se preocupar com o backup dos arquivos, pois poderá recuperar o que quiser diretamente do Amazon S3 e quase na hora que precisar.